(In)Falível – Nas horas em que se metem os pés pelas mãos

Numb – Portishead

Cansada de ouvir lamentos e pesares, cheguei à conclusão que por fim a tudo aquilo sem pensar em mais nada, só em mim, seria a melhor opção. Só que não sabia como externar minhas vontades e desejos, então resolvi começar a criar situações adversas, momentos de constrangimento, momentos de tristeza, brigas por razões banais e tudo o mais que vinha à mente traidora. “Como você pode mudar de ideia em tão pouco tempo, mente traiçoeira?”. Como de repente um botão se desligou e agora você é quem sempre diz “Eu também” pra tudo que ouve? De que maneira tudo o que era admirado – e muitas vezes invejado – por todos desmoronou?

A grande resposta ainda não chegou aos meus ouvidos e nem chegará. Simples assim.

Depois de conseguir o que queria (fazer surgir uma grande mágoa) eu dizia: Não está feliz? Adeus… adeus… adeus… E esse adeus ecoou… Antes tarde do que nunca!!! Alguém percebeu que não era mais bem vindo menos ainda bem quisto.

E hoje, dois dias após o meu Adeus, estou aqui… eu, meu copo de vinho tinto pra tentar embriagar todo esse aperto e dor no peito. E posso dizer a mim mesma: Seu plano não falhou!

… mas bem que eu gostaria que tivesse sido o maior fracasso de toda minha vida.

Desperate...

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s