Já não havia mais amor, nem palavras, nem sonhos, nem nada. Também não estavam lá a felicidade e o desejo, nem a alegria de estar junto. Havia apenas olhos e lágrimas, somente almas escuras que buscavam incessantemente o desligamento e o fim.

Então peguei meu copo de vinho, bebi o conteúdo de um gole só tentando engolir mágoas e tristezas, sorvendo cada gota do líquido como se fosse o veneno, que mataria todas as sensações e lembranças da minha mente e da alma, e o soro pra curar todas as feridas que restariam.

"bebi o conteúdo de um gole só tentando engolir mágoas e tristezas"

Tentei erguer os olhos na esperança de conseguir erguer com eles o meu moral e a minha dignidade. Tudo em vão. Os dois estavam no chão e se recusavam a voltar pro lugar de onde não deveriam ter saído. O vinho ia queimando em meu peito e parecia descer corpo a dentro levando ao chão também minha alma. Ali eu era todo torpor. E assim, quando acordei da inércia, enxerguei que tudo estava acabado entre nós.